Informação sobre a Tv, todos os dias aqui no blog. Dúvidas,sugestões,opiniões... televisionblogs@sapo.pt Não hesitem em contactar

11
Set 08

 

 

É malabarista e palhaço,1 dos melhores,ou talvez o melhor de Portugal.Mas tornou-se ainda mais conhecido com a presença assídua durante vários meses nos celebres anúncios da Frize.''Ai estou que não posso'',foi um dos vários slogans usado por Pedro Tochas,que marcaram os espectadores...

 O television colocou algumas algumas questões,ao Pedro(a quem agradeço desde já)..

 

Espero que gostem...

 

 

Pedro andas-te no ensino superior, que curso frequentaste?

Engenharia Química até ao 3º ano.
Química Industrial até ao 2º ano.
Gestão na Faculdade de Economia (actualmente com a matrícula suspensa).
Tudo isto na Universidade de Coimbra.

No entanto as tuas grandes paixões, são o malabarismo e também  literalmente as palhaçadas.
..Como surgiram estes gostos?

Numa festa de Natal em Avelar, fiz um pouco de malabarismo e o gosto ficou.

Esta é realmente a área que desejas para toda a vida?

Sim, até morrer (hehehehe).

Uma vez, que na tua actividade tens também que representar. Consideras-te actor?

Não, sou um performer que de vez em quando representa.

Tornas-te conhecido em Portugal, através da publicidade nos anúncios da
Frize, como era a reacção das pessoas, que te encontravam na rua?

Havia pessoal que gosta e havia pessoal que não gostava, mas a reacção das pessoas era boa.

Essa fase, já está ultrapassada, ou podemos, 1 dia destes voltar a ver-te
novamente na Frize?

Eu continuo a trabalhar com eles, a Frize vai patrocinar o meu Tour:

http://www.pedrotochas.com/idade.htm

Anúncios para TV, talvez um dia

Mas curiosamente antes dessa altura, talvez pouca gente saiba, mas
integraste o elenco do programa da Maria...e mais tarde apresentaste 1
programa sobre turismo na RTP, onde percorrias o pais de lés a lés. Foram
experiências que te marcaram, ou não tens grandes recordações desse tempo?

Foi muito bom e um bom período de aprendizagem.

Relativamente ao elenco do programa da Maria, ainda manténs contacto com os
colegas da serie?

Não muito, porque trabalhamos em circuitos diferentes.

Precisamente nos ''contemporâneos'' e ''Vip Manicure'' tens colegas que  trabalharam
contigo. Qual a tua opinião sobres os programas?

Ainda não vi, porque tenho estado fora de Portugal, mas é bom ver que há cada vez mais programas de comédia na TV portuguesa.

E já agora, o que pensas sobre  o Tele Rural?

Bons velhos tempos (hehehehehe)

Gostarias de voltar a entrar numa projecto televisivo?

Se aparecer alguma coisa interessante.

Entretanto, de vez em quando, fazes espectáculos stand up comedy. Tens alguns
espectáculos agendados para breve? ONDE?

De vez em quando???

É o que faço mais.

Vou fazer o meu maior Tour de todos os tempos, podes ver as datas aqui:

http://www.pedrotochas.com/idade.htm

Para terminar:
1 clube

Sporting
1 livro

Are you Dave Gorman?
1 prato

Gosto de muita coisa
1 filme

The Dark Knight
uma qualidade

Um bocado obsessivo

um defeito

Um bocado obsessivo

 

publicado por Johnny às 13:39

 

Três estações de TV (a portuguesa RTP e duas espanholas) e três produtoras (na mesma proporção) juntaram-se para contar uma história de narcotráfico, corrupção, violência e miséria. Quer-se "repercussão social", disse em Setúbal a directora da TV3, Susana Jiménez, e não só audiências
Ivo Canelas,Sara monteiro(têm contrato de exclusividade com a Tvi!!!),Joaquim Nicolau, são alguns dos actores que vão entrar na nova minisérie da Rtp realizada por Leonel Vieira.

      É o maior investimento por episódio já realizado em Portugal, diz RTP

"É uma história de fronteira", disse ontem o director da estação de televisão galega TVG, Suso Iglesias, durante a apresentação de Conexão. A co-produção ibérica de dois telefilmes de acção, projecto no qual vão participar também a RTP e a TV3 da Catalunha, só deve chegar ao pequeno ecrã no início de 2009.

Conexão explora a realidade do narcotráfico entre o Norte de Portugal e a região espanhola da Galiza, considerados das principais portas de entrada de droga na Europa. "É uma história sobre pessoas que têm ambições desmedidas, e as coisas acabam por correr mal", explicou  Jorge Almeida, jornalista da RTP, que há cerca de dois anos começou a passar a ideia para o papel. Um argumento "entre a realidade e a ficção", que foi posteriormente adaptado para televisão -.

Curiosamente, foi de A Faina da Droga, uma reportagem de Jorge Almeida transmitida pela estação de serviço público em 1997, que surgiu a ideia para os telefilmes. "Na altura, impressionou-me muito e, dez anos depois, vamos fazer esta história", explicou Leonel Vieira, cineasta que vai realizar a minissérie e é responsável pela Stopline Films, a produtora portuguesa que participa no projecto.

"Aquelas regiões têm uma grande tradição de contrabando", explicou Jorge Almeida, que já tinha trabalhado com Leonel Viera em Tiro no Escuro. Mais tarde, as pessoas "perceberam que podiam transportar droga em vez de outros artigos". Na prática, isso representava um menor volume de carga, e um maior retorno financeiro, esclareceu o jornalista da RTP, que em 1997 chegou mesmo a ter contacto com pescadores que haviam já utilizado a traineira para traficar haxixe. Mas Conexão "mostra a cabeça do povo", esses "grandes cabecilhas que nunca são apanhados".

                                            Quase dois milhões de euros

A obra vai ter Duas partes de 90 minutos, e serão filmadas em película (super 16 milímetros, formato utilizado em séries como CSI ou Lost), oito semanas de gravações, e um investimento de quase dois milhões de euros.

Metade é dinheiro português. No entanto, o realizador espera ainda um "razoável" financiamento do Fundo de Investimento para o Cinema e Audiovisual (FICA), algo que, no entanto, ainda não se concretizou.

fonte:dn e cm

publicado por Johnny às 12:56

Setembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
12
13

14
15
17
18
19
20

21
23
24
25
26
27

28
29
30


Opinião Pública:
Download de Músicas, Filmes e Seriados
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO